7 dicas de Arquitetura Corporativa para a sala de reunião | DABUS ARQUITETURA

Blog DABUS ARQUITETURA

7 dicas de Arquitetura Corporativa para a sala de reunião

Clima tenso, pessoas incomodadas, falta de visão, desorganização entre os fios dos equipamentos, improdutividade. A sala de reunião deve ser um ambiente focado nas melhorias para a empresa e não um centro de estresse.

Em muitas organizações, porém, esse espaço acaba se tornando um peso para a equipe, não pelas questões que são debatidas ali, mas sim pelo desconforto que afeta a todos de maneira silenciosa.

O mobiliário tem grande participação nisso. Quando não é devidamente orientado, ele gera efeitos desastrosos, que atrapalham o andamento das convenções tornando a experiência cansativa e improdutiva. Apesar de existirem móveis fabricados especialmente para as salas de reunião, é preciso estudar cada caso para prever soluções personalizadas.

Saiba mais…

Dicas para compor a sala de reunião

1. Cores: O equilíbrio é sempre o melhor caminho. Cores claras ou neutras são apostas certas. Tonalidades quentes devem ser evitadas devido à tendência de provocarem a agitação das pessoas.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-cores

Projeto de Paramount Interiors | Fonte: Paramount Interiors.

2. Isolamento Acústico: Quando o assunto envolve reuniões corporativas privacidade e confidencialidade são as palavras de ordem. Portanto, é essencial garantir um bom isolamento acústico da sala para evitar o vazamento de som e informações particulares.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-isolamento-acustico

Projeto de IND Architects | Fonte: Retail Design.

3. Mesa: Seu tamanho deve ser adequado para acomodar a todos os participantes, ao mesmo tempo em que deve ser compatível com o espaço disponível. A mesa não pode dificultar o fluxo comum no ambiente de reuniões, nem gerar dispersões por falta de conforto. É preciso escolher modelos com sistemas inteligentes de eletrificação que dão fácil acesso às conexões de rede, tomadas, telefonia, entradas USB e VGA. Materiais consistentes são indispensáveis para transmitir credibilidade, lembrando que superfícies reflexivas devem ser evitadas.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-mesa

Projeto de Sketch Studios | Fonte: Office Snapshots.

4. Cadeiras: Ergonomia é primordial. Os modelos mais indicados são aqueles que permitem fácil ajuste por parte do usuário. Além disso, as cadeiras devem dialogar com o tamanho e o design da mesa.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-cadeira

Projeto de Mayhew | Fonte: Office Snapshots.

5. Equipamentos: Eletrônicos como TVs, telefones, impressoras, projetores e aparelhos para teleconferência ou videoconferência são indispensáveis. Sua disposição na sala deve ser estratégica para que o acesso aos mesmos seja o mais descomplicado possível.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-equipamentos

Projeto de Spaceworks | Fonte: Office Snapshots.

6. Iluminação: A luz do sol pode ser inconstante tanto em incidência quanto em temperatura. Por isso, a iluminação natural deve ser substituída pela artificial, que é mais estável e permite um controle maior sobre os ajustes necessários ao ambiente.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-iluminacao

Projeto de Unispace Interior Design | Fonte: Unispace Interior Design.

7. Discrição: Excesso de mobiliário, artigos decorativos excêntricos e cores quentes devem ser evitados no espaço reservado para as reuniões da empresa. Ali, o foco é a funcionalidade.

arquitetura-corporativa-sala-reuniao-discricao

Projeto da DABUS ARQUITETURA | Fonte: DABUS.com.br.

Outros conteúdos sobre a sala de reunião

Confira também outros posts sobre o assunto:

Entre em contato com a DABUS ARQUITETURA e saiba como todos os ambientes da sua empresa podem ser articulados para proporcionar resultados superiores sem abrir mão do estilo e da beleza.

Referências: Blog RiccóBlog da Giacomelli.

Compartilhe este post



Comentários (0)

Deixe o seu comentário!




Áreas de Atuação