Qual é o piso certo para estabelecimentos comerciais? | DABUS ARQUITETURA

Blog DABUS ARQUITETURA

Qual é o piso certo para estabelecimentos comerciais?

Ambientes comerciais exigem cuidados redobrados, que envolvam a imagem do negócio (marketing), o conforto do local, o acesso até ele e as normas próprias do setor, entre outras questões. Um aspecto muito importante para esses projetos é a escolha do piso certo, sobretudo se o estabelecimento trabalhar na área da alimentação.

O assunto foi abordado na matéria Olhe Por Anda da Revista Food Service News, № 128, com a qual a arquiteta titular da DABUS ARQUITETURA, Heloisa Dabus, teve o prazer de contribuir, explicando a importância do piso certo e como ele deve ser definido em estabelecimentos comerciais.

O piso certo na Arquitetura Comercial

O piso certo para estabelecimentos comerciais

Matéria com Heloisa Dabus, na Revista Food Service News, № 128.

A seguir destacamos algumas partes da matéria para que você também possa ficar por dentro das melhores soluções para o seu estabelecimento.

Acompanhe!

Estabelecimentos comerciais com serviços de alimentação

Um estabelecimento comercial voltado à alimentação, entre tantos fatores a se preocupar, precisa ter bastante cuidado na escolha de seu piso. Isso também vale para cozinhas de grandes indústrias, refeitórios e qualquer outros ambientes que lida com pessoas e comida.

Empresários de restaurantes, bares, padarias, cafeterias e de tantos outros locais sabem da importância de ter pisos adequados para o bom trabalho de seus colaboradores, mantendo a segurança deles e de seus clientes. Os pisos certos também geram conforto, praticidade e uma boa imagem aos lugares.

O piso certo para cada ambiente

Para cada ambiente é necessário um piso específico, sempre pensando, em primeiro lugar, na segurança, depois na manutenção e na estética. Assim, a especificação correta é definida pelo tráfego e uso do espaço. Um local de alto tráfego precisa de um piso que atenda a demanda, sendo, no mínimo, de classificação PEI 5 se falarmos em porcelanato para áreas comuns – PEI refere-se à qualidade do esmalte do piso.

“Também podemos falar em pisos monolíticos e piso vinílico para áreas de atendimento. Já para área de cozinha, temos que atentar para as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e criar um ambiente que reflita limpeza e organização. Para isso, a predominância é da cor branca, exceto para os pisos que devem ser antiderrapantes, impermeáveis e de fácil limpeza“, explica Heloisa.

A Anvisa exige piso de material liso, impermeável, lavável, antiderrapante, de cor clara, em bom estado de conservação e limpeza e também resistente a lavagens. Os pisos de cozinha industrial devem suportar tráfego intenso e ter alta resistência à abrasão, ser anticorrosivos para suportar os agentes químicos provenientes da limpeza e, quando necessário, possuir rejuntamento antiácido.

A arquiteta completa dizendo que devem também ter desnível suficiente para que os líquidos drenem naturalmente em direção às saídas dotadas de ralos sifonados grelhas de recolhimento com tela de proteção, evitando, assim, que a água fique empoçada, a entrada de animais e o retorno de odores indesejáveis.

O piso tem papel importante no efeito que o arquiteto quer dar ao seu projeto: um restaurante noturno, mais aconchegante ou uma lanchonete para jovens, por exemplo. Com isso, a escolha dos materiais de acabamentos é decisória para criar o tema.

“O bom projeto leva o cliente a novas sensações não só na qualidade do produto consumido e/ou adquirido, mas também para uma experiência única no espaço […]. Os empresários ganham em todas as pontas, pois evitam riscos de acidentes, baixo custo de manutenção e o piso em sintonia com a temática do espaço”, diz.

Gostou? Quer saber mais?

Então, entre em contato com a DABUS ARQUITETURA e entenda como podemos desenvolver o seu projeto de Arquitetura Comercial!

Compartilhe este post



Comentários (0)

Deixe o seu comentário!




Áreas de Atuação