4 sinais de uma equipe insatisfeita ou desgastada


Cobrar a execução de tarefas com base simplesmente na obrigação já não traz os resultados desejados de produtividade. Cada vez mais, aumenta a importância da retenção de talentos dentro das empresas. O que envolve uma série de competências a serem desenvolvidas pelos executivos e suas direções. Uma equipe insatisfeita pode trazer prejuízos em efeito dominó. Portanto, é preciso cuidar também da motivação dos colaboradores.

Não é apenas o salário que conta. Hoje, eles consideram também sua realização profissional e pessoal, a qualidade de vida decorrente do trabalho, a valorização de sua opinião acerca dos processos e, claro, a identificação com a proposta do negócio. Será que seu pessoal está alinhado em todos esses sentidos?

Fique atento! Alguns membros do time são preciosos demais para serem perdidos sem qualquer tentativa de retenção. Além disso, é a imagem da sua marca que também está em jogo quando um funcionário não é bem “atendido” por ela.

Não se trata de colocar todo o poder nas mãos dele, ok? Mas sim de fazer o empreendimento evoluir de maneira ativa, de melhorar em todos os âmbitos e acelerar os passos rumo à excelência. Se é isso o que busca, continue acompanhando!

Os perigos de uma equipe insatisfeita

Sinais de equipe insatisfeita

É normal, após um longo período, as pessoas se acomodarem naquilo que fazem. É justamente para reverter quadros como esse que a gestão de pessoas existe. Essa especialidade se encarregará de entender a fundo o que está acontecendo.

O problema se torna crítico quando é percebido que os colaboradores não estão apenas acomodados, como também desgastados. Há muitos motivos que podem provocar tal situação. Por exemplo, falta de reconhecimento, processos mal desenhados, sensação de subaproveitamento ou, até mesmo, problemas pessoais.

Seja qual for a razão, é necessário agir rapidamente para mudar esse cenário, pois, dele, podem decorrer complicações mais sérias, como:

  • Gargalos na produção;
  • Conflitos interpessoais;
  • Gastos com correções constantes;
  • Perda da competitividade.

Vamos observar a seguir os sinais que podem revelar se está a sua equipe insatisfeita ou desgastada. Assim, você poderá atuar o quanto antes para evitar as consequências…

1. Atenção dispersa

Procure notar: o pessoal tem passado muito tempo olhando o celular, acessando as redes sociais, tomando café ou indo ao banheiro? Cuidado! Comportamentos como esses indicam falta de foco. A distração, por seu lado, pode se dar em decorrência dos mais diversos tipos de insatisfações. Por exemplo: desânimo frente a tarefas muito repetitivas ou desconforto com as condições físicas do escritório. Portanto, é necessário investigar caso a caso.

2. Queda de produtividade

Este é um dos sinais mais evidentes de uma equipe insatisfeita ou desgastada. Os sistemas de gestão de atividades ajudam muito a revelar como anda a produtividade dos seus colaboradores. Mas não basta só visualizar o panorama na tela do computador. É imprescindível buscar entender a fundo o que acontece. O mau desempenho pode se estender por meses se nada for feito e, certamente, não é isso o que você quer.

3. Reclamações constantes

O que antes fluía com tranquilidade, agora tem empecilhos por todos os lados. O ambiente está quente ou frio demais, as demandas estão “fora da curva”, as decisões estão todas erradas. Quem se sente muito incomodado, aos poucos vai deixando isso claro em reclamações feitas aos amigos ou, até mesmo, à própria direção.

Por que as coisas passaram a ficar assim, tão ruins? Será que esse integrante não está mais alinhado com a missão do negócio? Será que está procurando outro emprego? Ou será que apenas sente que nunca é ouvido? Fique atento para identificar com agilidade qual a melhor decisão a tomar.

4. Falta de participação

Um profissional que não apresenta insights, não cria novas propostas e não contribui com a evolução do grupo, sinaliza que já não está mais tão interessado com sua atual ocupação. Sua participação nas reuniões é pífia. Sua presença em festas e confraternizações também não se vê. Nem com relação aos problemas demonstra alguma reação.

Mais uma vez, investigue o quadro. Se estiver se repetindo constantemente, a melhor saída pode ser desligar o colaborador para que ele não prejudique a função que assumiu. Leia nosso artigo com dicas de gestão de pessoas e conheça algumas das melhores prática que, certamente, irão te ajudar.

Já para saber como a DABUS ARQUITETURA pode desenvolver o seu projeto corporativo, entre em contato conosco!

Referências: Revista do RH, CIO.