4 tendências para o futuro das finanças


Futuro das finanças

Não foi só a maneira de se fazer dinheiro que mudou a partir dos novos tipos de trabalho, encabeçados pelas gerações digitais. A maneira de lidar com o dinheiro, suas aplicações e gerenciamento também estão mudando. Empresas como a Paypal, Banco Inter e Nubank não nos deixam mentir. Portanto, é hora de falarmos um pouco sobre o futuro das finanças

Esse é um assunto interessante não apenas às pessoas, que já estão utilizando muitas aplicações que facilitam suas formas de investir, poupar e gastar. Mas, sobretudo, as empresas devem se preparar melhor para as mudanças em curso.

O futuro das finanças é mais transparente

As jovens empresas em atuação no mercado financeiro, como as mencionadas acima, são fortemente impulsionadas pela inovação. Assim, impõem desafios realmente impactantes às instituições financeiras tradicionais. Com processos e sistemas lentos, elas não conseguirão ser tão competitivas dentro dos próximos anos.

Mas não é só isso. A digitalização trouxe mais transparência ao setor com suas métricas para a avaliação de performance e para a tomada de decisões. Agora, as empresas podem enxergar melhor e medir o serviço que estão contratando. Portanto, os bancos estão atentos, uma vez que podem ser eliminados de parte da administração de seus serviços financeiros.

Há diferentes tecnologias e facetas a serem consideradas quando pensamos no futuro das finanças. Consideremos alguns deles…

1. Criptomoedas

Elas já estão no meio de nós. Nada mais são do que moedas virtuais, empregadas em transações comerciais feitas pelo computador. A mais popular delas é a Bitcoin. A descentralização da operação, o anonimato e o custo zero de transação são as principais características desse tipo de dinheiro. 

Assim como a moeda física tem números de série, marca d´água e outros dispositivos de segurança, a criptomoeda conta com a criptografia. Ela contempla códigos difíceis de serem quebrados, que garantem a segurança em sua utilização.

2. Blockchain

O Blockchain é o único elemento central existente no processo das criptomoedas. Ele é como um livro eletrônico que contabiliza todas as transações realizadas. Contudo, seus registros são armazenados por uma comunidade de usuários pelo mundo. Em outras palavras, não ficam em um único lugar. Além disso, o Blockchain funciona sem uma autoridade do banco central e permite a verificação pública e rápida do banco de dados (os quais são imutáveis!).

3. FinTechs

Outra tendência são as FinTechs, nome que vem da junção das palavras financial (financeiro) e technology (tecnologia). Por conseguinte, designa os serviços financeiros totalmente baseados em tecnologia. As empresas citadas no início são grandes exemplos do que estamos falando. 

Esse novo modelo de negócio não se limita ao formato de “bancos digitais”. Existem diversos tipos de FinTechs, com produtos e serviços específicos. Entretanto, todos eles impõem uma quebra de paradigmas incisiva sobre as companhias convencionais do setor. 

4. Inteligência artificial

Para muitos especialistas A.I (Artificial Intelligence) será responsável pela grande próxima transformação em nosso modo de viver. Assim como foi a energia elétrica.

Com relação ao futuro das finanças, ela já vem mudando radicalmente a auditoria empresarial e tornando-a, inclusive, cada vez mais eficiente. Além disso, a regtech, que engloba as tecnologias de regulamentação, utiliza a inteligência artificial na prevenção de lavagem de dinheiro e verificação de clientes e instituições financeiras. A Financial Conduct Authority, do Reino Unido, foi o primeiro regulador governamental a adotar essa nova tecnologia.

Questões e tendências como essas falam muito sobre os nossos tempos de transformações tão agudas. Continue acompanhando o blog e entre em contato com a gente para saber como podemos desenvolver um projeto em total sintonia com suas necessidades.

Referências: Administradores, BlockchainMeeting, Adyen, Politize, Toro Blog.