3 medidas para adotar o home office no seu negócio


Como adotar o home office

Acompanhar o ritmo do mercado atual exige flexibilidade e, claro, agilidade para se adaptar. Quem está acostumado com as tradicionais formas de se trabalhar, muitas vezes, têm de confrontar seus hábitos com novos métodos e processos. Adotar o home office, por exemplo, é uma novidade entre muitos negócios.

Para alguns o trabalho remoto gera desengajamento e falta de controle. Para outros, é uma modalidade interessante por permitir equipes mais dinâmicas. É verdade que, em alguns casos, é um pouco mais difícil pensar em como encaixar essa forma de atuação. Contudo, graças às tecnologias disponíveis é possível ser inventivo e encontrar soluções que atendam às necessidades das mais diferentes empresas.

A seguir vamos visualizar melhor as vantagens e desvantagens do home office e o que pode ser feito para implementá-lo de forma saudável.

Vantagens de adotar o home office

E, então, quais pontos positivos podem ser proporcionados para o negócio? Fique atento:

  • Flexibilidade para se adaptar a diferentes cenários;
  • Maior facilidade para escalar alguns tipos de tarefas; 
  • Redução de custos (estrutura, manutenção, transporte);
  • Cultura de autogestão;
  • Retenção de talentos;
  • Modelos de contratação variados, de acordo com as necessidades. 

Desvantagens de adotar o home office

Embora vantagens, como as mencionadas acima possam ser aproveitadas, alguns desafios também podem aparecer. Tais como:

  • Equipes mais dispersas/distraídas; 
  • Ruídos na comunicação;
  • Estrutura e recursos inadequados (conforme a casa de cada um);
  • Maiores riscos à segurança da informação;
  • Sentimento de distanciamento ou solidão.

Mas como tornar o home office possível?

Visando minimizar os riscos, é muito importante que a transição para um modelo (parcial ou total) de home office seja planejada. Depois, com boas políticas, acompanhamento e uma boa gestão de equipes à distância é possível seguir em ritmo de crescimento.

Vamos às dicas!

1. Crie regras

Estabelecer e registrar regras a serem seguidas torna o processo muito mais claro e alinhado. Nelas, identifique o papel dos envolvidos. Explique como será a gestão de tarefas. Embora seja possível aperfeiçoar as diretrizes ao longo do caminho, a política de trabalho home office precisa ser desenvolvida antes da adoção da modalidade.

2. Defina os meios de comunicação

Todos devem saber por onde podem entrar em contato. Dirija canais específicos para finalidades específicas. Não deixe que tudo flua, por exemplo, pelo WhatsApp. Ali, as informações tendem a ficar confusas e perdidas. Portanto, é essencial contar com ferramentas que permitam um melhor registro do que foi conversado.

3. Teste

Para adotar o home office de modo mais seguro, não o implemente do dia para a noite. Antes, procure experimentar o modelo com alguns membros da equipe. Isso funcionará como um piloto, a partir do qual será possível visualizar as variáveis mais importantes. É com base nelas, em boa parte, que será possível traçar regras assertivas.

Então, conseguiu visualizar melhor o caminho? Claro que essas são apenas algumas medidas. Mas, se buscar colocá-las em prática, a transição para o home office já será muito mais saudável.

Bem, esperamos ter ajudado e aproveitamos para destacar que você pode acompanhar outras dicas em nosso Instagram. Nos vemos lá!