5 medidas para as franquias na pandemia


Franquias nas pandemia

Momentos de crise trazem uma série de desafios. Um deles é encontrar brechas para explorar novas oportunidades. Para as franquias na pandemia não tem sido diferente. Remodelar o negócio em cadeia exige muito estudo, disposição e coragem. Contudo, é essencial para quem pretende se manter no mercado.

Com as restrições impostas pelas medidas de prevenção ao coronavírus, diversos setores tiveram de se reinventar. Em boa parte dos casos, a internet se mostrou uma ferramenta essencial. Além disso, no segmento de franchising, uma tendência observada em períodos de retração é a aposta nas chamadas microfranquias.

De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a quantidade de marcas que já vinha atuando com modelos mais econômicos cresceu 14% nos últimos quatro anos.

Futuro e presente das franquias na pandemia

Apesar de muitas perguntas sobre o “novo normal” ainda permanecerem, o planejamento das ações de retomada não podem ser deixado de lado. Mas, para que haja um “depois” é indispensável cuidar do “agora”.

O que pode ser feito? Acompanhe as dicas!

1. Capriche na gestão da marca

As franquias na pandemia, assim como outras empresas, precisam demonstrar a valorização ao ser humano. Isso pode ser feito por meio de descontos, serviços de entrega e liberação de mais canais de atendimento, por exemplo. Os consumidores não devem enxergar a marca como oportunista. Caso contrário, ela pode ser “cancelada” em longo prazo. É preciso pensar adiante e se posicionar como um negócio amigo de seus clientes. O período da crise servirá para provar (ou não) os valores do negócio. Assim, capriche na gestão de sua imagem.

2. Fortaleça a comunicação interna

Além de estabelecer uma comunicação mais estreita com o consumidor, a franquia deve buscar trazer para mais perto também o público interno. O momento pede total alinhamento com as ações e políticas estabelecidas. Para tanto é possível recorrer a videoconferências semanais, disponibilização de materiais educativos, criação de canais de emergência, entre outras medidas. Sem falar a mesma a língua será impossível desenvolver um branding bem-sucedido.

3. Aproveite para treinar

Épocas de baixa atividade podem (e devem) ser aproveitadas para rever, corrigir ou reforçar os esforços realizados. Nesse sentido, as atualizações e treinamentos são excelentes, tanto para os antigos franqueados quanto para os novos. Explore as variadas opções de cursos que surgiram na internet. É possível aprimorar as capacidades sem correr riscos à saúde!

4. Não aceite qualquer negócio

As franquias na pandemia devem tomar muito cuidado para não rebaixar os seus padrões a ponto de aceitar qualquer perfil de franqueado. As franqueadoras precisam manter suas condições quanto à capacidade operacional ou financeira necessária para que a sua atuação seja sustentável. De modo diferente, elas correrão o risco de quebrarem após o surto.

5. Negocie preços

Uma boa gestão financeira é crucial para uma empresa manter as portas abertas. Por conta da pandemia, ela teve de se tornar ainda mais estratégica. Parte disso tem a ver com as negociações, sejam referentes aos custos fixos ou com os investimentos, de forma geral. Buscar melhores preços junto a fornecedores, renegociar aluguéis e postergar o pagamento de alguns impostos, conforme já autorizado pelo governo, são algumas providências que podem ser tomadas. Todos estão no “mesmo barco”. Portanto, a flexibilidade tende a ser maior.

A DABUS ARQUITETURA é especialista em Arquitetura de Franquias. Por isso, está  preparada para ajudar o seu negócio a retomar o seu processo de expansão de modo inteligente, econômico e sustentável. O mesmo vale para projetos de adaptação do espaço às novas normas a serem seguidas após a reabertura.

Para saber mais, basta entrar em contato pelo WhatsApp 👉 (11) 98327-6060.

Referências: Blog Central do Franqueado, Revista PEGN, Sua Franquia.