7 tendências para as escolas pós-pandemia


Escola pós-pandemia

Durante muito tempo as instituições educacionais foram resistentes com relação a mudanças no sistema de ensino. Mas com o surto de coronavírus elas tiveram de ser implementadas em tempo recorde. Foi preciso viabilizar, de maneira inadiável, o uso da tecnologia em favor do aprendizado à distância. A adoção forçada das ferramentas de comunicação digital abriu um horizonte que só deve se expandir daqui para frente. Mas além delas, quais outras tendências podem ser apontadas para as escolas pós-pandemia?

Há transformações a serem realizadas em praticamente todos os aspectos. Não só didático, mas também econômico, social e emocional. O que abrange tanto os alunos, quanto o corpo docente, a direção e toda a comunidade escolar.

Compreender bem a época que se vive é indispensável para poder criar soluções eficientes. No campo da educação isso tem de ser prioridade. Embora haja ainda muitas dúvidas acerca do “novo normal”, da retomada às salas de aula, é certo que o planejamento não pode faltar.

A seguir apontaremos previsões que irão corroborar nesse sentido. Vamos juntos!

Desafios do ensino à distância

Após a experiência da quarentena, as aulas remotas devem se tornar práticas comuns no programa normal de ensino. Apesar disso, muitas instituições continuarão a enfrentar desafios com esse modelo. Sobretudo as escolas públicas, que têm de lidar com uma estrutura, em geral, mais frágil.

Entre as questões a serem resolvidas estão:

  • – Ferramentas e recursos inadequados;
  • – Comunicação com a família para orientação;
  • – Alunos com internet limitada;
  • – Adaptação do conteúdo para versão digital;
  • – Formas de avaliação;
  • – Falta treinamento aos professores;
  • – Controle sobre o uso das ferramentas em sala de aula e em casa.

Enxergar essas limitações não significa pôr em xeque o ensino à distância. Mas buscar se preparar para um cenário duradouro e que, de fato, impacta a educação.

Soluções para as escolas pós-pandemia

Confira a seguir os principais caminhos a serem seguidos e prepare a sua instituição para a retomada!

1. Escola híbrida

Apesar dos desafios mencionados, a chamada escola híbrida é uma das tendências no campo da educação formal. O conceito diz respeito ao misto de aulas presenciais e remotas. O que deve se firmar não apenas como método preventivo ao vírus, contra o qual ainda não há vacina, mas também como prática comum na sociedade superconectada.

2. Controle de presença e saúde 

Uma série de novas medidas com relação à ocupação do espaço escolar passará a fazer parte da rotina dos estudantes. Além da aferição da temperatura corporal e da higienização das mãos com álcool em gel no início do dia, a instituição também deverá facilitar a realização de vacinações, exames e testes de saúde. Os cuidados de prevenção deverão ser incluídos como parte da educação, incluindo, em alguns casos. simulações de boas práticas.

3. Aulas ao ar livre

A fim de reforçar a prevenção atrelada à redução do número de alunos nas salas, as aulas ao ar livre deverão ser mais frequentes. Assim, métodos diferentes para a assimilação do conteúdo terão de ser desenvolvidos.

4. Adaptações dos ambientes

Não é apenas a redução da quantidade de carteiras que será providenciada. Bibliotecas, salas de informática, refeitórios e outras áreas comuns precisarão de adaptações que conduzam os ocupantes a interações seguras e moderadas. Entre os professores não será diferente. O escalonamento de horários deverá ajudar também os funcionários a se preservarem.

5. Alimentação individualizada

O compartilhamento de comida precisará ser proibido. Portanto, o uso de buffets não será visto nas escolas pós-pandemia. Refeições individualizadas passarão a ser regra. Para cooperar nesse sentido, grupos de alunos poderão fazer intervalos em horários diferentes.

6. Rotas de fluxo

O fluxo de movimentação receberá atenção especial. Rotas específicas serão definidas para que todos possam entrar, sair e trocar de ambientes sem aglomerações. Contudo, um planejamento terá que ser criado, prevendo uma boa sinalização interna e comunicação das práticas.

7. Planejamento financeiro

A pandemia de coronavírus ensinou diversas lições. Uma delas, com certeza, foi sobre planejado financeiro. As escolas deverão dar mais atenção a esse aspecto para que possam se adaptarem melhor aos mais diferentes cenários econômicos.

Com sólida experiência em projetos de Arquitetura Escolar, a DABUS ARQUITETURA está pronta para encontrar as melhores soluções para instituições que querem retomar suas atividades com eficiência e segurança. Entre em contato pelo WhatsApp e saiba mais 👉 (11) 98327-6060.

Referências: Somos Educação, Desafios da Educação, Nova Escola, Quero Educação, Blog da Eleva.