6 pilares da gestão de obras


Gestão de obras

O sucesso de um empreendimento (físico) passa, necessariamente, pela gestão de obras. Sem ela não é possível solucionar os problemas a tempo e nem ficar dentro do orçamento. Além disso, o relacionamento entre todos os envolvidos – incluindo o cliente – também é prejudicado. Portanto, há boas razões para levar o tema a sério.

Muitos acreditam que gerir uma obra se resume em acompanhar e resolver problemas pontuais. Contudo, o trabalho precisa ser muito mais estratégico que isso. Mas, para tanto, são necessárias algumas qualidades e competências.

Quer saber quais? Veja a seguir e passe a ter mais confiança para analisar a equipe que trabalha para você!

Por que a gestão de obras tem que ser especializada?

Como foi dito, a gestão de obras vai além dos aspectos que comumente são percebidos pela maioria dos clientes. A fim de não comprometer o prazo, o orçamento e a eficiência do projeto, profissionais capacitados devem se ater a questões técnicas, que vão muito além do mero acompanhamento.

Em geral, eles atuam em 3 etapas básicas: o planejamento, o gerenciamento da equipe e o gerenciamento da execução da obra. Nesse processo, alguns pilares são indispensável para um bom resultado.

1. Poder de observação 

O gestor tem de demonstrar um apurado método de observação. Afinal, essa qualidade faz toda diferença para corrigir erros com agilidade, solicitar novos materiais necessários e prever crises entre os membros do time, além de outras providências.

2. Boa comunicação

Deve haver um excelente alinhamento entre todos os profissionais envolvidos. Cabe ao líder implementar ações que permitam esse estreitamento de ideias e ações. Ele também precisa assegurar o diálogo com o cliente para explicar cada fase, sanar dúvidas e nivelar expectativas. Só assim será possível tomar decisões seguras e satisfatórias.

3. Acompanhamento atento

O acompanhamento ao longo da obra é feito sob uma perspectiva técnica pelos profissionais. E não poderia ser diferente, uma vez que há variados materiais, processos, técnicas e outros detalhes em jogo. Esse trabalho tem de ser feito de modo pontual e preditivo.

4. Discernimento apurado

A capacidade de discernimento é crucial na gestão de obras. Contudo, o responsável precisa ter experiência para poder analisar cada caso e tomar decisões favoráveis. Isso depende de muito estudo, vivência e vontade de melhorar.

5. Capacidade de ouvir

Ter experiência não significa saber de tudo. O gestor também deve praticar a escuta. Seja nos canteiros de obras, nas reuniões com os clientes ou nas negociações com os fornecedores, ele tem de estar sempre atento. Boas informações e ideias podem vir de qualquer lado!

6. Liderança confiante

O gestor responsável pela obra deve transmitir credibilidade. Assim, sua liderança precisa motivar a equipe e tranquilizar o cliente. Todos os outros pontos apresentados se compilam aqui. Portanto, tais qualidades servem para identificar um bom e competente líder.

Conte com a gente!

Com mais de 30 anos de atuação e uma equipe altamente capacitada, a DABUS ARQUITETURA desenvolve desde o projeto de Arquitetura até a gestão de obras para diferentes segmentos do mercado.

Entre em contato pelo WhatsApp e saiba mais sobre as soluções personalizadas para o seu empreendimento: 11 98327-6060*.

*Atendimento em horário comercial.