Gestão da inovação: 4 dicas para implementar na sua empresa


Gestão da inovação

Inovar é um processo contínuo, que exige não apenas criatividade, como também sistematização, tecnologia, recursos financeiros e cultura organizacional. A gestão da inovação cuida desses e de outros fatores, que ajudam o negócio a ter sustentabilidade e eficiência nesse quesito de valor estratégico.

O primeiro passo é abraçar a inovação como um valor indispensável da empresa. Depois é necessário trabalhar meios de praticá-la de modo coerente, frequente e racional.

No post de hoje veremos o que pode ser feito para implementar esse processo sem deixá-lo para depois.

O que é gestão da inovação? 

Primeiramente é importante compreender o que é inovação. Ao contrário do que muitos acreditam ela não é “criatividade” ou “ineditismo”, embora esses dois eixos possam ser contemplados. Segundo, Peter Drucker:

“Inovação é o ato de atribuir novas capacidades aos recursos (pessoas e processos) existentes na empresa para gerar riqueza”.

Ou seja, ela é um processo que visa encontrar maneiras diferentes e favoráveis de atingir resultados que contribuam para a evolução das pessoas e das organizações. Não tem a ver com ser inédita e sim com ser inteligente, aplicável e viável em determinado contexto. 

Portanto, a inovação tem um caráter muito prático. Sai do plano das ideias, onde a criatividade é comum, e parte para a realização de soluções de problemas específicos. Contudo, não a qualquer custo. Mas de maneira planejada e sustentável.

Para tanto, é crucial uma gestão comprometida. Veja a seguir as dicas para começar a colocá-la em ação!

1. Defina um modelo de gestão da inovação

Estudar e definir métodos de gestão fazem toda a diferença para seguir de modo claro e objetivo. Existem muitos caminhos, como as metodologias ágeis, que fornecem uma abordagem descomplicada em curto prazo. O Design Thinking pode ser um bom começo. 

2. Invista em um programa de inovação

Em um programa de inovação a equipe passa a ser estimulada em direção a um objetivo bem definido. Há incentivos para todas as etapas do processo. Idealização, capacitação e análise crítica são algumas delas. Assim, se torna muito mais fácil administrar os resultados.

3. Estruture o processo

Como foi mencionado, a gestão da inovação deve acontecer por meio de etapas. Elas precisam ser desenhadas conforme um fluxo produtivo, devidamente alinhado com a equipe. Desta forma, evita-se que o ato de inovar seja reduzido a pequenos e ineficientes insights pontuais.

4. Comece aos poucos

O processo para a inovação não vai acontecer da noite para o dia. É preciso entender o momento da empresa e sua cultura. Então, deve-se definir pequenos passos com os quais todos possam se comprometer. O segredo está na continuidade. A melhoria tem de vir dia após dia. Com o tempo, os níveis de investimento assumirão proporções realmente significativas.

Seu negócio está estruturado para inovar? 

Aproveite e leia também nosso artigo sobre os impactos da disrupção no ambiente corporativo!

Referências: Liga Insights, Mundo Positivo, evolve, Rock Content.